Quaisquer tropas estrangeiras deixadas no Afeganistão após o prazo de retirada da Otan em setembro estarão em risco como ocupantes, disse o Talibã à BBC Internacional.

Ele surge em meio a relatos de que 1.000 soldados, principalmente dos EUA, poderiam permanecer no solo para proteger as missões diplomáticas e o aeroporto internacional de Cabul.

A missão militar de 20 anos da Otan no país quase acabou.

Mas a violência no país continua aumentando, com o Taliban tomando mais território.

Enquanto as forças afegãs se preparam para assumir sozinhas a segurança, aumenta a preocupação com o futuro de Cabul.

O porta-voz do Taliban, Suhail Shaheen, disse que tomar Cabul militarmente “não era uma política do Taliban”.

Mas falando à BBC do escritório do grupo militante no Catar, ele disse que nenhuma força estrangeira – incluindo contratados militares – deve permanecer na cidade após a retirada ser concluída.

“Se eles deixarem para trás suas forças contra o acordo de Doha, nesse caso será a decisão de nsosa liderança como proceder”, disse Shaheen à BBC.

“Nós reagiríamos e a decisão final caberia à nossa liderança”, disse ele.

Diplomatas, ONGs e outros civis estrangeiros não seriam alvos do Taliban, ele insistiu, e nenhuma força de proteção contínua era necessária.

“Somos contra as forças militares estrangeiras, não diplomatas, ONGs e trabalhadores e embaixadas funcionando – isso é algo de que nosso povo precisa. Não representaremos qualquer ameaça para eles”, disse ele.

Shaheen descreveu a retirada da semana passada do campo de aviação de Bagram – que já foi a maior base militar dos EUA no Afeganistão – como um “momento histórico”.

Sob um acordo com o Taliban, os EUA e seus aliados da Otan concordaram em retirar todas as tropas em troca do compromisso dos militantes de não permitir que a Al Qaeda ou qualquer outro grupo extremista opere nas áreas que controlam.

PROPAGANDA

O presidente Joe Biden estabeleceu um prazo de 11 de setembro – o aniversário de 20 anos dos ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos – para a retirada total das tropas americanas, mas relatos sugerem que a retirada pode ser concluída em alguns dias.

Um parlamentas afegão falando em nome do governo do Afeganistão disse que a retirada estava sendo realizada de forma irresponsável.

O MP, Razwan Murad, disse à BBC que o governo estava pronto para negociações e um cessar-fogo e que o Taliban deveria agora provar que está comprometido com a paz.

Alguns homens armados se comprometeram a apoiar o exército afegão na defesa de Cabul contra o Taliban. Imagem: REUTERS

Shaheen negou que o grupo militante tenha desempenhado qualquer papel no recente aumento da violência.

Ele insistiu que muitos distritos caíram nas mãos do Taliban por meio de mediação depois que os soldados afegãos se recusaram a lutar.

No domingo, o Taliban capturou outra área no sul da província de Kandahar. Os militantes dizem que agora controlam cerca de um quarto dos quase 400 distritos do país.

Leia também

O porta-voz do Taliban descreveu o atual governo como “moribundo” e se referiu ao país como o “emirado islâmico” – uma indicação de que o grupo previa uma base teocrática para governar o país e provavelmente não concordaria com as exigências do governo afegão para eleições.

Shaheen disse que as eleições até agora não foram levantadas nas negociações entre o Taleban e o governo afegão.

As forças lideradas pelos EUA retiraram o Taliban do poder no Afeganistão em outubro de 2001. O grupo estava abrigando Osama Bin Laden e outras figuras da Al-Qaeda ligadas aos ataques de 11 de setembro nos EUA.

O presidente Biden disse que a retirada americana é justificada, pois as forças dos EUA garantiram que o Afeganistão não se tornasse novamente uma base para jihadistas estrangeiros conspirarem contra o Ocidente.

Enquanto isso, o presidente afegão Ashraf Ghani insiste que as forças de segurança do país são totalmente capazes de manter os insurgentes afastados, mas muitos acreditam que a retirada pode lançar o país de volta nas garras do Taliban.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Um comentário em “Afeganistão: Todas as tropas estrangeiras devem sair dentro do prazo – diz Talibã”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *