A administração do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fornecerá 500 milhões de doses da vacina Pfizer, contra a covid-19, a cerca de 100 países nos próximos dois anos, informou a mídia dos Estados Unidos.

Cerca de 200 milhões de doses serão distribuídas este ano com o restante distribuído em 2022.

Os EUA estão sob pressão para fazer mais para aumentar a vacinação nos países mais pobres. A mudança ocorre no momento em que Biden embarca em sua primeira viagem ao exterior como presidente dos Estados Unidos.

Mas quando questionado se os EUA tinha uma estratégia de vacinação para o mundo, Biden disse: “Eu tenho uma e irei anunciá-la”, antes de embarcar no Força Aérea Um.

Uma multidão ansiosa aguardava sua chegada na quarta-feira à base aérea da RAF Mildenhall em Suffolk, ansiosa para ter um vislumbre do Força Aérea Um.

Biden deve se encontrar com parceiros europeus e com o presidente russo, Vladimir Putin.

A viagem de oito dias começará com uma reunião na quinta-feira com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, antes de os dois líderes partirem para a cúpula do G7.

Leia também:

Ele também se encontrará com a rainha Elizabeth no Castelo de Windsor e participará de sua primeira cúpula da Otan como presidente. Ele disse que sua viagem é sobre “a américa unindo as democracias do mundo”.

Enquanto isso, um avião fretado para o grupo de imprensa itinerante da Casa Branca não conseguiu decolar de Washington depois que as cigarras invadiram o motor do avião. Os repórteres ficaram presos durante a noite no Aeroporto Internacional de Dulles e um novo avião foi enviado como substituto.

O que podemos esperar da cúpula do G7?


Um dos principais focos da visita de Biden será a cúpula do G7.

PROPAGANDA

O G7 (Grupo dos Sete) é uma organização formada pelas sete maiores chamadas economias avançadas do mundo – Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.

A cúpula deste ano está sendo realizada na Cornualha, no sul da Inglaterra. Os líderes chegarão na sexta-feira e as reuniões começarão na manhã seguinte.

O principal tópico da conversa será a recuperação da Covid, incluindo “um sistema de saúde global mais forte que pode nos proteger de futuras pandemias“.

A agenda também inclui mudanças climáticas e comércio.

Espera-se que Biden avise que a disputa comercial entre o Reino Unido e a UE (União Europeia) pode colocar a paz em risco na Irlanda do Norte. Ele pedirá a outros líderes que protejam os ganhos do acordo da Sexta-Feira Santa.

No final da cúpula, o Reino Unido – como país anfitrião – publicará um documento delineando o que foi acordado pelos líderes.

Quando ele vai conhecer Putin?

A primeira cúpula EUA-Rússia da presidência de Biden acontecerá na Suíça em 16 de junho.

Isso acontece no final da viagem de Biden, dando ao presidente bastante tempo para ouvir com antecedência os aliados do país.

A Casa Branca indicou que ele pretende cobrir uma “gama completa de questões urgentes” com seu homólogo russo, incluindo controle de armas, mudança climática, envolvimento militar russo na Ucrânia, atividades de hacking cibernético da Rússia e prisão do dissidente russo Alexei Navalny.

Putin jogou água fria na reunião da semana passada, dizendo que espera melhorar o “nível extremamente baixo de relações” entre os dois países, mas não espera avanços.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *