Uma imagem composta do eclipse solar anular em 15 de janeiro de 2010

No primeiro eclipse solar do ano, a lua irá bloquear quase inteiramente o sol, deixando apenas um anel de fogo na Terra, visível na manhã de quinta-feira (10 de julho).

Infelizmente não poderá ser visível em território brasileiro como partes do Canadá, Groenlândia e norte da Rússia – serão capazes de detectar este anel de fogo, também conhecido como eclipse anular, de acordo com a NASA.

No entanto, um parcial eclipse solar – quando a lua dá uma “mordida” circular no sol – será visível em mais áreas do hemisfério norte, incluindo partes do leste dos Estados Unidos e norte do Alasca, grande parte do Canadá e partes do Caribe, Europa, Ásia e norte da África, informou a NASA.

Os eclipses solares acontecem quando a lua se move entre a Terra e o sol, bloqueando parte ou quase toda a luz solar. Durante um eclipse anular, a lua está tão longe da Terra que é muito pequena para bloquear o sol inteiro. Em vez disso, conforme a lua desliza sobre o sol, as bordas externas do sol ainda são visíveis da Terra como um anel.

PROPAGANDA

Todo o eclipse solar anular durará cerca de 100 minutos, começando ao nascer do sol em Ontário, Canadá, e viajando para o norte até o momento do maior eclipse, por volta das 8h41 (horário local da Groenlândia), e terminando ao pôr do sol no nordeste da Sibéria, de acordo com o EarthSky. A fase do “anel de fogo”, quando a lua cobre 89% do sol, vai durar até 3 minutos e 41 segundos em todos os pontos ao longo deste caminho.

Os locais onde o eclipse solar anular (manchas pretas) e parcial serão visíveis em 10 de junho de 2021. (Crédito da imagem: Ernie Wright / Estúdio de Visualização Científica da NASA)

As regiões que não caem ao longo do caminho do eclipse solar verão um eclipse parcial, se o clima permitir. Nessas áreas, parte da sombra externa da lua, mais clara, conhecida como penumbra, bloqueia o sol. Conforme a lua passa na frente do sol, vai parecer que essa sombra deu uma mordida suntuosa na estrela brilhante.

Para os espectadores nos Estados Unidos, é melhor assistir antes, durante e logo após o nascer do sol, dependendo de sua localização, especialmente se vocês estiver em partes do sudeste, nordeste ou centro-oeste ou no norte do Alasca, informou a NASA. Em outras palavras, o espectador terá que se certificar de ter uma visão clara do horizonte enquanto o sol tentar saudar o novo dia, mas é parcialmente bloqueado pela lua.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Um comentário em “Como assistir o eclipse solar do ‘anel de fogo’ na quinta-feira”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *