O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden e a vice-presidente Kamala Harris se encontraram nesta terça-feira (25) com a família de George Floyd, exatamente um ano após ele ser morto por um policial de Minneapolis, crime que gerou protestos e comoção mundial contra o racismo e brutalidade policial.

O irmão de George Floyd, Philonise Floyd, disse a repórteres que a família teve uma “ótima” reunião com o presidente e afirmou: “Ele é um cara genuíno. Eles sempre falam com o coração”.

“Estamos gratos pelo que está acontecendo e só queremos que o Ato de Policiamento George Floyd seja aprovado”, disse Philonese Floyd a repórteres na Casa Branca.

Membros da família de George Floyd conhecem o presidente Joe Biden e legisladores em marco de aniversário da morte de George Floyd. Foto: Erin Scott/USA Today

Ele acrescentou: “Se você pode fazer leis federais para proteger uma águia, você pode fazer leis federais para proteger pessoas de cor”.

O encontro aconteceu no momento em que a Lei de Justiça no Policiamento de George Floyd – legislação que estabeleceria um registro nacional de má conduta policial, baniria o perfil racial e religioso pelas autoridades policiais e revisaria a imunidade qualificada para policiais – continua paralisada no Senado. Biden havia estabelecido uma meta inicial de ter a legislação aprovada até esta terça-feira, mas a Casa Branca recuou esse prazo para permitir que as negociações continuassem no Congresso.

Rodney Floyd, outro irmão de George, disse aos repórteres que a família está grata por Biden e Harris terem mostrado “grande preocupação” por sua família no aniversário da morte de seu irmão. Ele disse que o presidente e a vice perguntaram a eles como estavam e como estavam cuidando de si mesmos.

O sobrinho de Floyd, Brandon Williams, afirmou que Biden disse à família que deseja que a Lei de Justiça no Policiamento de George Floyd seja aprovada, mas quer ter certeza de que é a legislação certa.

“Ele nos informou que apoia a aprovação do projeto, mas quer ter certeza de que é o projeto certo e não apressado”, disse Williams, acrescentando que o presidente disse que não estava feliz com o fato de legislação não estar aprovada no prazo inicial que ele havia estabelecido.

PUBLICIDADE

Um dos advogados da família Floyd, Chris Stewart, disse que Biden brincou com Gianna Floyd – filha de George Floyd – durante a reunião e que “ela se divertiu muito”.

PROPAGANDA

Biden afirmou após sua reunião com a família Floyd, que eles “demonstraram coragem extraordinária ano passado”, especialmente sua filha Gianna. “Um dia antes do funeral de seu pai, há um ano, eu e Jill a conhecemos e ela me disse: ‘Papai mudou o mundo’. Ele mudou mesmo”.

O presidente disse que esperava que o Senado aprovasse a Lei de Justiça no Policiamento de George Floyd e “colocasse um projeto de lei na minha mesa rapidamente”.

“Precisamos agir. Enfrentamos um ponto de inflexão. A batalha pela alma da América tem sido um constante ‘empurra e puxa’ entre o ideal americano de que todos somos criados iguais e a dura realidade de que o racismo há muito tempo nos separa”. afirmou Biden.

Kamala Harris disse que a família continua “a mostrar coragem, graça e resiliência” após a morte de Floyd.

“O Sr. Floyd deveria estar vivo hoje”, disse Harris. Ela pediu que o Congresso aja com um senso de urgência e aprove uma legislação que “não traria de volta as vidas perdidas, mas representará um progresso muito necessário”.

Além de se reunir com o presidente, a família Floyd se reunirá com os principais negociadores do projeto de reforma da polícia no Senado, o senador democrata de Nova Jersey Cory Booker e o senador republicano da Carolina do Sul Tim Scott. 

Eles também se reunirão com a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e outros legisladores no Capitólio dos EUA, incluindo a deputada democrata da Califórnia Karen Bass, que liderou a acusação de aprovação do projeto de reforma da polícia na Câmara dos Representantes.

Biden queria que seu encontro com a família de Floyd fosse privado, de acordo com a secretária de imprensa da Casa Branca Jen Psaki, “para ter uma conversa real e preservá-la com a família”.

“Ele tem um relacionamento genuíno com eles”, disse Psaki a repórteres na segunda-feira durante uma reunião na Casa Branca. “E a coragem e a graça desta família – e especialmente de sua filha, Gianna – realmente ficaram com o presidente. Ele está ansioso para ouvir suas perspectivas e ouvir o que eles têm a dizer durante a reunião”.

Participaram da reunião com o presidente a mãe de Gianna, Roxie Washington; a irmã de Floyd, Bridgett Floyd; a esposa de Philonise Floyd, Keeta Floyd; o irmão de Floyd, Rodney Floyd; o irmão de Floyd, Terrence Floyd; e o sobrinho de Floyd, Brandon Williams. 

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *