Omar Al-Hadidi, de apenas cinco meses, perdeu a mãe, quatro irmãos, uma tia e quatro primos quando a casa onde moravam no campo de refugiados Al-Shati, ao oeste de Gaza, foi atingida por um ataque aéreo em Israel.

Ele foi o único sobrevivente das 10 pessoas de sua família que estavam no local. O bebê foi resgatado dos escombros com ferimentos graves, porém está estável no hospital.

O pai dele, Mohammad Al-Hadidi, não estava em casa no momento do bombardeio que matou quase toda sua família.

PROPAGANDA

“Graças a Deus eu ainda tenho Omar. Não tinha mísseis lá, só as mulheres e crianças. Nenhum míssil, só crianças celebrando Eid (um festival muçulmano)”, disse Al-Hadidi à agência de notícias Reuters.

“O que eles fizeram para merecer isso?”, questionou. O médico que tratou de Omar depois que ele foi resgatado dos escombros disse que o bebê estava muito machucado.

“O fêmur estava quebrado e ele tinha ferimentos por todo o corpo, mas felizmente, depois dos primeiros cuidados, ele está estável”, disse.

 

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *