Países ricos rejeitam planos de produção de vacinas em nações mais pobres
Especialistas afirmam que o acesso igualitário das vacinas é essencial para que toda população global seja imunizada.

 

Nações mais desenvolvidas, incluindo o Reino Unido, bloqueiam propostas que poderiam ajudar outros países em desenvolvimento a aumentar suas capacidades para fabricar vacinas:
Diversos países mais pobres pediram ajuda à Organização Mundial da Saúde (OMS), porém as nações mais ricas, como o Reino Unido, Estados Unidos da América e União Europeia, negaram disposições do direito internacional que poderiam permitir que isso acontecesse. Essa informação, se encontra em texto de negociação de uma resolução da OMS sobre o assunto.

Uma pandemia global requer uma solução global e o Reino Unido está liderando na frente, impulsionando os esforços para garantir o acesso equitativo em todo o mundo às vacinas e tratamentos da covid, disse o porta-voz do Reino Unido.

O porta-voz disse ainda que o Reino Unido é um dos maiores doadores às iniciativas internacionais para garantir que mais de um bilhão de doses de vacinas contra o coronavírus cheguem a países em desenvolvimento este ano.
PUBLICIDADE

 

O problema entre os governos para intervir na garantia de fornecimento de medicamentos a preços acessíveis é antigo. A capacidade de diferentes países de produzir vacinas e medicamentos foi destacada pela pandemia.
O tema tem sido bastante discutido na Organização Mundial do Comércio (OMC), com os países pobres e ricos se enfrentando em relação à suspensão de patentes. O Brasil, no entanto, não apoia a proposta da Índia e África do Sul, que buscam autorização para produzir imunizantes e remédios genéricos contra a covid-19.
PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *