O egoísmo do brasileiro custa muito caro, tão quanto para o trabalhador comum, ou até mesmo o grande empresário. Enquanto a omissão pelo invisível e mortal inimigo continuar, o castigo da mente e do corpo prevalecerá. A sociedade se acostumou mal cobrando apenas do governo, sem praticar o necessário para combater o vírus, desleixou logo na primeira fase, e agora sofre a dor de milhares de vidas perdidas e o desespero pelo dia de amanhã.

O sistema de saúde brasileiro está a beira de um colapso total, enfrentando a possiblidade de um lockdown nacional, agora que ultrapassamos as 300 mil mortes por covid-19, com uma média diária se aproximando cada vez mais de 5.000. Porém, nosso digníssimo Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou que não pretende apoiar o lockdown, afirmando que vai adotar medidas sanitárias mais ‘eficientes’.

No entanto, sua posição vai completamente contra a da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que recomendou a adoção imediata de medidas de restrição para diminuir a circulação de pessoas, incluindo um fechamento completo de todas as atividades – exceto os serviços essenciais – em 24 estados, mais o Distrito Federal.

PUBLICIDADE

PROPAGANDA

A partir desta sexta-feira (26), o Rio de Janeiro adotará novamente a quarentena. O prefeito Eduardo Paes (DEM), fez uma lista extensiva das proibições para coibir o avanço das infecções, já que a taxa de ocupação dos leitos está acima dos 90%.

O lado bom é que se a ação for realizada de maneira correta, os casos vão diminuir, mas infelizmente quem depende do comércio para sobreviver, vai passar por grandes problemas financeiros. E aqueles que decidiram empreender, vão ficar sem dinheiro para investir e manter os aluguéis, pagar funcionários e impostos, tendo que fechar as portas. É um prejuízo de milhões e milhões de reais apenas no município do Rio. Agora pense: como será o cenário se todo o Estado adotar as medidas de restrição?

Esse comportamento negacionista e imprudente da maioria, é o principal culpado pelo avanço tão fácil que resulta na morte precoce de pessoas inocentes para este vírus. Infelizmente, o ódio e a ignorância está cegando cada vez mais as pessoas da realidade – e também – da necessidade de união para combater o coronavírus, através da vacinação.

Apenas apoiando a ciência e respeitando as medidas de isolamento, poderemos honrar os profissionais que trabalham dia e noite para garantir que possamos sair dessa – e abraça (mesmo que distante) – as pessoas que você ama, ao mesmo tempo que protege a si mesmo.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *