Com um aumento gradativo no número de óbitos, um novo ‘lockdown’ é esperado, serviços não essenciais já começam a serem fechados ou funcionam com horário reduzido em algumas partes do país. De acordo com o Ministério da Saúde, esta sexta-feira começa já com 1.699 novos óbitos, e 75.102 novos casos, totalizando 260.970 mortes acumuladas.

Coveiros em treinamento para Sepultamentos. Foto/Divulgação: Sérgio Barros
Coveiros em treinamento para Sepultamentos. Foto/Divulgação: Sérgio Barros

 

Grande parte dos novos casos e mortes estão concentradas em São Paulo (12,4 mil novos casos, 313 óbitos), após vem Rio Grande do Sul (9,940 mil novos casos, 188 óbitos), Minas Gerais (7,89 mil novos casos e 160 óbitos) e Bahia (5,99 mil novos casos e 111 óbitos).

Mapa de aumento/risco da covid-19 por novos casos. Fonte: Ministério da Saúde
Mapa de aumento/risco da covid-19 por novos casos. Fonte: Ministério da Saúde
Mapa de aumento/ricos da covid-19 por novas mortes. Fonte: Ministério da Saúde

 

Voltando à matéria de ontem aqui no Café, Porto Alegre e Porto Velho ultrapassaram 100% da ocupação dos leitos de UTI. Com isso, a situação ainda não declarada de colapso, só pode ser realizada por meio dos governos estaduais.

É uma situação triste e desesperadora, pois apesar do grande perigo do vírus, se decretado o lockdown nacional, o desemprego de milhares de pessoas será iminente. Lembrando que o PIB caiu em 4,1% em 2020, sendo uma grande perda para diversos setores comerciais do país.

PROPAGANDA

Na terça-feira (2), o país teve um registro maior, de 1.726 mortes em 24 horas em decorrência do coronavírus. E um dia após esta marca, o presidente Jair Bolsonaro falou com os apoiadores sobre a pandemia:

“Criaram pânico, né? O problema está aí, lamentamos. Mas você não pode entrar em pânico. Que nem a política, de novo, do ‘fique em casa’. O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”

Bolsonaro fez o comentário em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. O vídeo foi divulgado em redes sociais.

O presidente criticou a imprensa. Segundo ele, “para a mídia, o vírus sou eu.”, declarou.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Um comentário em “Covid-19: mais de 1.600 mortes e quase 300 mil casos, veja”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *