Antes de tudo: calma, isso não é um click bait!

Que a felicidade não está presente o tempo todo isso nós sabemos, mas porquê às vezes ela parece quase inexistente?

Em certos momentos, só queremos um pouco de serotonina, um escape dos pensamentos negativos, uma luz no fim do túnel que nos livre dos momentos sórdidos.
Escolha o que te fará bem! A mudança ocorre com as suas decisões.(Imagem/Reprodução: Istock)

 

Recentemente, em um dia um tanto negativo, resolvi levantar da cama e buscar algo que me fizesse bem, foi aí que iniciei meus estudos sobre inteligência emocional.

Ao final de tudo, aprendi muita coisa e resolvi sintetizar tudo o que aprendi ao que diz respeito à felicidade e bem-estar e tornar isso mais acessível para quem precisasse.

E aí, vamos começar?

Primeiro vou te falar algo que talvez você ainda não saiba: felicidade é uma habilidade.

Isso mesmo, uma habilidade, sendo assim, ela pode ser aprendida e desenvolvida.

Não há uma fórmula mágica que te trará felicidade, mas existem técnicas assertivas baseadas em diversos estudos – inclusive presentes em uma das aulas mais procuradas em Harvard – que irão te proporcionar momentos mais felizes!

Antes de irmos às técnicas, vamos quebrar alguns mitos sobre a felicidade?

Existem vários mitos a respeito da felicidade

Um deles é que tentar encaixar a felicidade dentro de uma fórmula funciona, como se fosse mágica – como se existisse algo tão milagroso assim – mas na verdade esse é um assunto bastante abstrato para se entender e aprender.

O curso mais popular de Harvard sobre felicidade, ministrado pelo Dr. Tal Ben-shahar, destacava em sua descrição os tópicos a serem estudados como:

“Felicidade, autoestima, empatia, amizade, amor, realização, criatividade, música, espiritualidade e humor”.

Sendo assim, podemos compreender que a felicidade não existe em decorrência de uma parte de algo, mas sim de um todo. Desse modo, torna-se muito difícil definir uma fórmula eficaz para a felicidade.

Outro mito é acreditar que a felicidade não depende de si mesmo.

Psicólogo e professor da Harvard Medical School, Robert Waldinger, é o quarto diretor do Grant Study de Harvard. (Imagem/Reprodução: BBC)

 

A Universidade de Harvard realizou um estudo sobre felicidade onde acompanhou 724 pessoas desde 1938, ao todo foram mais de 75 anos de estudo. O grupo era formado por homens dos bairros mais pobres de Boston até graduados de Harvad, incluindo John F. Kennedy, que futuramente se tornaria presidente dos EUA.

Mas e aí, qual a conclusão do estudo? Foi avaliado que cerca de 40% da felicidade surge a partir das decisões que tomamos.

Ainda acha que a felicidade está alheia às suas escolhas e que não depende nem um pouco de você?
A felicidade impacta positivamente na produção. (Imagem/Reprodução: IHU Ideias)

 

Há ainda aqueles que acham que a felicidade vai impactar negativamente no trabalho, que estar feliz no seu ambiente de trabalho vai lhe tornar um profissional distraído.

Obviamente isso é mais um mito, atualmente a felicidade é a maior vantagem da economia moderna.

O combo silencioso composto por otimismo, apoio social e visualização do estresse como desafio e não ameaça, aumentam a produtividade, motivação e elevam a qualidade do seu trabalho.

PROPAGANDA
 
Antes se acreditava em uma fórmula da felicidade que se consistia em: 
trabalhar incansavelmente -> obter sucesso profissional -> ser feliz.
É necessário priorizar a felicidade na vida profissional, o modelo antigo deve ser esquecido. (Imagem/Reprodução: Valor Econômico)

 

É necessário inverter essa fórmula, a felicidade não é mais o último estágio ao qual você dificilmente atingiria devido ao esgotamento, mas sim algo que tem que ser pensado em primeiro lugar.

Felicidade em primeiro lugar gerará produtividade e satisfação.

Em porcentagem, a felicidade traz uma vantagem de 31% em aumento de produtividade e melhoria de vendas.

Bom, agora que você já viu alguns mitos sobre a felicidade e entendeu a sua importância, vamos aprender como aprimorar essa habilidade tão desejada!

1 – Tenha consciência corporal

 

 

(Imagem/Reprodução: FreePik)

 

  • Pratique exercícios físicos, além de reduzir o estresse e a ansiedade, a atividade física pode melhorar a motivação e os sentimentos de capacidade, contribuindo para um melhor equilíbrio físico e emocional.
  • Alongue-se. Quando praticado principalmente pela manhã, o alongamento ajuda a acordar os seus músculos. Há uma técnica conhecida como bed yoga, no qual o alongamento é feito com seu corpo ainda deitado, sendo perfeito para iniciar seu dia.

2 – Pratique a ativação reticular positiva

 

 

Pense nas coisas boas. (Imagem/Reprodução: CPB Educacional)

 

Quando observamos por muito tempo determinada coisa, tudo ao nosso redor aparenta ter a mesma característica. Um exemplo são pessoas que acabaram de descobrir que se tornarão pais e logo em seguida começam a reparar a existência de bebês e grávidas por todos os lados.
Não é algo raro nos sabotarmos em tudo após cometermos um erro ou por termos um sentimento de incapacidade, mas é necessário enxergarmos também as coisas boas que estão presentes em nossas vidas.

Para melhorar a sua percepção, citarei 2 exercícios reticulares fáceis de serem executados, ambos são indicados no curso de inteligência emocional da Conquer.

  • Gratidões

Todos os dias, lembre-se de 3 coisas boas que aconteceram nas últimas 24h. Pode parecer bobeira, mas ao passar alguns dias você irá começar a reparar que diversas coisas boas acontecem com você.

  • Liste as obviedades esquecidas

Pense e liste tudo aquilo que te torna único e uma pessoa melhor, leia essa lista diariamente, sempre que se sentir para baixo e enxergue todas as riquezas presentes em você.

3- Desacelere, faça uma pausa

(Imagem/Reprodução: FreePik)
Tire um tempo para você, para se conectar consigo mesmo, nada de ser multitarefas e querer executar mil e uma coisas nesse momento, esvazie a sua mente de todas as coisas por um momento – uns minutos que sejam – e sinta a renovação que vem a seguir.
  • Medite. A meditação quando praticada de forma regular diminui os níveis de estresse e te oferece sensação de relaxamento.
  • Pratique o mindfulness. Enquanto a meditação te proporciona relaxamento, o mindfulness é uma técnica que visa aprimorar o seu foco. É o tentar observar mais a si mesmo, suas próprias atitudes e suas ações cotidianas, trabalhando o foco em cada ação sua e somente nela durante a execução. É uma prática que pode ajudar nos sintomas da ansiedade, além de melhorar o seu rendimento.

4- Pense além de si mesmo

(Imagem/Reprodução: Gracia Lam/The New York Times)

Como citei no início desse artigo, a felicidade é algo muito abstrato para se definir. Mas sem dúvida ela vai muito além do que somente executar coisas para nós mesmos, busque trazer felicidade para outras pessoas e veja ela ser refletida em você também.

  • Separe um dia da semana e pratique atos de bondade, seja algo de cunho social ou gentilezas para pessoas do seu convívio social.
  • Reconheça a importância das pessoas na sua vida. Mostre à elas, diga à elas o por quê delas serem especiais. Com essa atitude, além de fortalecer seus relacionamentos, você também alimenta uma corrente de reconhecimento.

5- Invista naquela paixão que você deixa de lado

 

 

(Imagem/Reprodução: FreePik)

 

Seja ler, desenhar, escrever, praticar esportes ou qualquer uma das infinitas possibilidades, reserve um tempo para a sua paixão. Tenha um ponto de equilíbrio e paz.

Muito além das obrigações, é necessário pensar também naquilo que nos faz bem e que por falta de organização às vezes não conseguimos ter tempo. A hora é agora.

Chegamos ao fim, espero que tenha gostado do artigo e que de alguma forma ele possa te ajudar. Boa parte do que citei teve como base o curso de inteligência emocional da Conquer, infelizmente ele é um curso pago e possui um preço elevado, mas caso ocorra alguma promoção avisarei na nossa página do Instagram, aproveite e nos siga!

Se gostou, me diga nos comentários, adorarei ler a opinião de vocês. Até mais!

 

PROPAGANDA

Por Eliedja Oliveira

Eliedja Oliveira é redatora-chefe do Café com Net, colaborando também como Social Media da revista. Está cursando o 4º período de jornalismo, e uma de suas muitas especialidades é a escrita criativa com finalidade educativa, sempre procurando ensinar algo novo ao público.

Um comentário em “Como ser feliz? 5 dicas infalíveis para uma vida mais feliz”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *