Se você ama ler e é apaixonado por romances, com certeza já ouviu falar da série “Os Bridgertons”, uma novela de época da autora Julia Quinn, composto por nove livros – oito deles contam as histórias de cada filho da família Bridgerton e o nono contém um segundo epílogo para cada narrativa. A primeira temporada foi lançada pela Netflix no dia 25 de dezembro de 2020 e enlouqueceu os fãs, chegando ao TOP 10 da plataforma no Brasil em menos de uma semana.

A série é ambientada em Londres, no século XIX, onde a doce Daphne Bridgerton é apresentada à sociedade e passa a ser uma das ofertas no mercado casamenteiro da sociedade da Regência Britânica. A jovem logo é chamada de “impecável” pela rainha Charlotte, o que chama a atenção de muitos pretendentes, mas que segundo o irmão mais velho da garota, nunca são bons o suficiente para ela. Quando Simon Basset, um duque solteirão chega a cidade, um alvoroço entre as mães casamenteiras se instala e ele se vê assustado, até que conhece a jovem Daphne.

Juntos, os dois desenvolvem um plano que tem como objetivo afastar a mulheres desesperadas de cima dele e arrumar mais candidatos a marido para ela, mas para isso ambos têm que fingir estarem apaixonados um pelo outro. Em meio a isso tudo surge Lady Whistledown, o pseudônimo de um(a) fofoqueiro(a) que publica os maiores escândalos da alta sociedade em um folhetim, o que causa uma certa comoção e apostas a fim de descobrir a identidade de quem está por trás de tamanha confusão.

PROPAGANDA

A série, que por falar sobre a alta sociedade britânica no ano de 1813 não chamava atenção logo de cara por fazer o público imaginar que teria um elenco principal todo composto de atores brancos, surpreendeu o telespectador ao entregar um duque, ladies, debutantes, pretendentes e até mesmo uma rainha negros, levando todos à loucura, já que geralmente, em romances de época, é comum vermos personagens pretos como criados. A explicação dada pelos personagens é de que antes a sociedade era dividida por cor e que após o rei se encantar pela rainha Charlotte, ele passou a nomear pessoas negras como duques, viscondes e afins. 

“Bridgerton” foi escrita por Chris Van Dusen e produzida por Shonda Rhimes (criadora de séries como Grey’s Anatomy e Scandal), o que levou os fãs dos livros a imaginarem, antes mesmo do elenco ser divulgado, que a produtora acrescentaria muita representatividade a série e eles não foram decepcionados, pois além de vermos personagens negros em alta posição de poder, em um dos episódios é apresentado ao público um casal gay, onde um dos homens fala como é difícil viver aquele amor em meio a uma sociedade tão antiquada.

Ainda não foi divulgada a renovação da série, porém com todo o sucesso que ela está fazendo, os fãs esperam que não demore muito para ser confirmada uma segunda temporada.

E aí? Se interessou por ‘Bridgerton’? A série está na plataforma da Netflix há uma semana e possui oito episódios. Corra para ver e depois venha aqui nos comentários dizer o que achou.

 

PROPAGANDA

Por Lara Santana

Lara Santana é chefe de edição do Café com Net, colaborando também como Social Media e roteirista da revista. Estudante de jornalismo, ela veste a camisa e é uma "cafezete" orgulhosa. Está sempre aprendendo e compartilhando conhecimento, se engajando voluntariamente e liderando mudanças, sendo um dos grandes símbolos da nossa representatividade e paixão pela cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *