Estava aqui ouvindo George Michael – Careless Whisper, totalmente espontâneo, quando comecei a pensar no Dia dos Namorados, e o quão o amor muitas vezes foi – e é retratado utilizando o Cupido. Tendo isso em mente, decidi escrever este artigo onde vou responder para você: Quem é o Cupido?

Um dos primeiros autores a mencionar Eros ou Cupido, foi Hesíodo (750 a.C.), no qual escreveu sobre ele poema mitológico Teogonia, que também é chamado de “Genealogia dos Deuses”. Hesíodo o descreveu como uma das divindades primitivas nascidas do “Ovo Mundial”.

De acordo com o mito, Cupido era filho de Mercúrio, o mensageiro com asas dos deuses, e Vênus, a deusa do amor. Sendo ele geralmente representado por um bebê angelical que carrega um arco e flecha, arma que inspira amor e paixão em todas as suas vítimas.

PROPAGANDA

As vezes ele é visto por aí utilizando armadura, como Marte, o deus da guerra, talvez para insinuar de forma irônica semelhanças entre guerras e brigas em relacionamentos, ou talvez, simbolizar a invencibilidade do amor.

Embora algumas obras literárias retratem Cupido como insensível e descuidado, era muito visto como benéfico, por conta da felicidade que ele transmitia a casais mortais e imortais. Na pior das hipóteses, ele foi considerado travesso em seu casamento, travessura muitas vezes executadas por sua mãe, Vênus.

Em um conto, seu tiro acabou saindo pela culatra quando ela usou Cupido em vingança sobre a mortal Psiquê, apenas para que Cupido se apaixonasse e tivesse sucesso em fazer de Psiquê sua esposa imortal.

PROPAGANDA

Por Felype Oliveira

Felype Oliveira é criador do Café com Net, além de administrar a revista digital, também atua como social media, web designer e roteirista.

Um comentário em “Conheça um pouco da história de Cupido – o deus do amor”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *